Formada pelo Prouni, jovem devolve cartão do bolsa família a Lula


Mayara é sergipana de Aracaju. Aos 13 anos “fugiu de casa” grávida para morar com o namorado no Morro do Avião, na periferia de Aracaju. “Eu casei e engravidei muito cedo, uma das oportunidades que eu tive foi receber o Bolsa Família”, conta. A garantia dessa renda mensal fez com que Mayara, mesmo com uma filha pequena e todo o trabalho doméstico da casa, conseguisse continuar estudando e terminar o ensino médio.

Nesse período a família dela também teve acesso ao Programa Minha Casa, Minha Vida, numa parceria entre o governo federal e o governo de Sergipe, na gestão do ex-governador Marcelo Déda (PT), falecido em 2013, de quem faz questão de lembrar com carinho. A casa fica localizada no bairro 7 de Março, e é um dos principais orgulhos de Mayara. “Ter uma casa boa, limpa, para mim e para minha família, um lugar seguro onde a gente pudesse chegar todas as noites, foi um alegria sem tamanho”.

Depois que conseguiu sua casa, Mayara ingressou na faculdade pelo Prouni (Programa Universidade para Todos) e se formou em Administração de Empresas. Na sequência, ela fez o desligamento voluntário do Bolsa Família. “Em todos esses momentos da minha vida o Bolsa Família foi quem mais me ajudou , inclusive na faculdade”, relata a jovem, que diz que o dinheiro do Bolsa Família foi o que garantiu que conseguisse pagar a internet, concluir o curso feito pelo sistema de Educação à Distância (EAD) e “alimentar a minha família nos períodos que não tínhamos [dinheiro]”. Agora, ela é cadastradora do Bolsa Família no bairro onde mora. “É uma forma de retribuir o que fizeram por mim”.


Um comentário em “Formada pelo Prouni, jovem devolve cartão do bolsa família a Lula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *